sexta-feira, 31 de outubro de 2008

Evangélico Mundano




Já faz algum tempo que não escrevo neste espaço, acho que meus assuntos se esgotaram, nunca fui muito bom de prosa. Mas, como sei que existem alguns que sentem falta dos textos que aqui são postados, seja por sentirem-se tocados por eles ou para vigiar meus passos na nova caminhada que assumi em minha vida, sinto-me impelido a escrever algo para satisfazer os dois grupos de pessoas acima.
Recentemente um fato hilário aconteceu comigo, e me fez meditar nos valores cristão de nosso tempo. Tenho o hábito de ficar conectado ao MSN e ouvir músicas ao mesmo tempo, e a maioria dos usuário de MSN sabe que existe uma opção que pode ser ativada nas ultimas versões deste aplicativo, que exibe a música que você está ouvindo no Windows Média Player, como mensagem pessoal na sua janela do MSN. Pois bem, Tenho uma lista considerável de CDs em minha biblioteca do Média Player, e dentre elas figurava uma faixa chamada “A primeira Vista” de Daniela Mercury, pensei em explicar aqui a razão pela qual esta faixa figura entre as músicas de minha biblioteca musical, mas isso seria me fazer escravo de homens, querendo me justificar diante deles, por isso prefiro não explicar e deixar que os juizes da Inquisição Evangélica façam suas suposições, basta apenas dizer que não aprecio o tipo de música que Daniela Mercury faz, não por ela ser uma “mundana” conforme a classificação musical oficial da igreja evangélica nacional, mas porque tenho outro estilo musical.
Num é que um de meus “amigos” do MSN ao ver que estava tocando uma música “mundana” em meu computador, se escandalizou e saiu comentando com as pessoas que eu estava ouvindo aquele tipo de música, e outros comentários provavelmente surgiram, porque sei muito bem como no meio evangélico quem conta um “ponto aumenta um conto” (e não é erro de digitação). Agora vez ou outra deparo com pessoas que me sondam acerca do ocorrido, querendo saber se eu tenho realmente praticado a abominação de ouvir musicas “mundanas”, ou porque eu apaguei meu orkut, este é outro assunto que nem sequer perderei tempo tentando explicar, e por ai vai.
Como já mencionei, não vim aqui para fazer um pedido público de desculpas, mesmo porque se ouço ou não ouço musicas de Daniela, Zeca Pagodinho, Roberto Carlos, Ana Paula Valadão, Hillsong ou quem quer que seja, é um problema absolutamente meu, não tenho que prestar contas a nenhum público ou platéia que antes me aplaudia e agora me condena, não vivo da minha imagem pública, vivo conforme a minha consciência, e presto contas somente a Deus. O que quero meditar com esta postagem, como também já mencionei, é em certos valores que norteiam a classe evangélica deste país.
A primeira coisa que me chama atenção neste episódio cômico é como as pessoas na igreja vivem de tradições e desprezam, ou não conhecem os ensinamentos de Jesus. Sim, temos um ensinamento de Jesus que se aplicaria neste caso e que não foi aplicado pelo meu desastrado “amigo” de MSN. Em Mt 18:15 é dito que se teu irmão pecar contra ti, vai, e repreende-o entre ti e ele só; se te ouvir, ganhaste a teu irmão; não bastasse esta ordem de Cristo aqui em Mateus, Lucas acrescenta: “olhai por vós mesmos” (Lc 17:3) antes de citar a mesma frase encontrada em Mateus. Ora, se alguém comete algo contra o incrédulo ele não tem nenhuma obrigação de exortar seu opressor, pode sair difamando aquele que o ofendeu, pagando na mesma moeda ou até em moeda mais alta, mas se um cristão é ofendido deve seguir o ensino do seu mestre e chamar o ofensor na regulagem para ganha-lo de volta. Lucas ainda completa o dito de Jesus acrescentando que se eu ouvir sete vezes Daniela Mercury no dia e me arrepender sete vezes meu irmão deve me perdoar (Lc 17:4), mas para isso eu preciso ter a oportunidade de me arrepender e ser perdoado antes de sofrer as pedradas.
Outro assunto interessante que se evidencia neste fatídico acontecimento, é o preconceito evangélico contra as pessoas que não se rotulam com a mesma marca de igreja. Existe uma bula papal, que cresce a cada dia, relatando quais pessoas podem e quais não podem ser ouvidas, quais musicas são “ungidas” e quais não são, o que é evangélico e o que é mundano. Se um cantor de pagode chegar na igreja e pedir para se apresentar e vender alguns CDs ele não será aceito, é um mundano e deve ser mantido fora do púlpito, lugar sagrado. Mas, se este mesmo cantor entrar na igreja dar uns pulos e disser que agora é evangélico, ele só precisa voltar para casa trocar na letra de suas mesmas antigas músicas, o nome da mulher para quem compôs a música pelo nome de Jesus, e no outro dia pode voltar na mesma igreja e falar com o mesmo pastor que o rejeitou e certamente terá duas horas do culto para dar o seu “testemunho” cantar suas músicas, que ontem eram mundanas e hoje foram maravilhosamente ungidas pelo nome de Jesus, e vender seus CDs na porta da igreja que ontem estava fechada para ele, mas hoje se abre e faz faixas e anúncios em carro de som, para convocar o maior número de pessoas possível, para ouvirem o grande testemunho do irmão fulano de tal de como sua vida foi transformada misticamente pelo encontro sobrenatural que teve com Jesus, ontem.
O que é ser evangélico e o que é ser mundano? A linha que separa estes dois grupos de pessoa é muito tênue, e se afina exponencialmente se o mundano é famoso e passa a se chamar evangélico, ele não precisa ser transformado pelo andar diário e intenso com Jesus, só precisa se dispor a usar o púlpito para contar às multidões que se acotovelam para ver o grande sinal de poder manifestado naquele que antes era imundo e agora, num passe de mágica se tornou santo, de que forma maravilhosa Deus o salvou e o rotulou de evangélico.
Mas eu fico me perguntando, o que era evangélico para Davi, quando ele dançava quase nu em público diante da arca, será que tocava um ritmo gospel ou um axé? O que era evangélico para Salomão, quando escreveu o Cântico dos Cânticos? Será que ele ouvia Lagoinha ou Chimarruts, enquanto beijava sua parceira e lhe elogiava a beleza? Mai vamos direto ao ponto, o que era evangélico para Jesus, será que ele ungiu os instrumentos antes de ouvir a música que tocava nas bodas de Cana? Ou será que ele pediu o regente para trocar o ritmo porque seus ouvidos eram santos demais para ouvir reggae? O que fazer para tornar uma música mundana em evangélica? Mudar de gravadora seria solução? Será que se Daniela amanhã se “converter” depois de perceber que o mercado fonográfico evangélico pode ser tão, ou mais, lucrativo quanto o mercado mundano, e começar a colocar Jesus escondido em uma ou outra linha de suas canções, eu deixaria de ser um desviado e passaria a ser considerado um profeta, porque vislumbrei sua conversão antes de todo mundo?
O que faz das músicas evangélicas menos mundanas que as “mundanas”? Vejamos, os grupos evangélicos gastam fortunas na produção e divulgação de seus CDs, usam muitas vezes os mesmos estúdios, contratam profissionais “mundanos”, usam instrumentos “mundanos”, gravam seus discos no mesmo material que os “mundanos”, vivem num mercado que segue as mesmas regras do mercado “mundano”... Ou será que os evangélicos acham que os grupos evangélicos não visam lucros? Ou será que os grupos evangélicos não disputam lugares nas paradas de sucesso gospel? ou será que os grupos evangélicos não ficam cada dia mais ricos, famosos e vaidosos, vendendo musica de má qualidade para os evangélicos que não sabem diferencial entre dó e ré? Ou será? Ou será? Ou será? Mais um será: será que se um "mundano" ouve musicas evangélicas ele se torna cristão???
Bom eu poderia colocar dezenas de serás aqui... Mas para não me prolongar, quero concluir. Evangélico ou “mundano”? Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis; antes o seu entendimento e consciência estão contaminados." (Tito 1:15). To cansado de ouvir histórias de grupos evangélicos que cobram alto para se apresentarem, fazem exigências dignas de estrelas de Hollywood, to cansado de saber quem são as inspirações de muitos destes grupos evangélicos, se eu ouço musica “mundana”? Me diga você se existe algo que não seja “mundano” no mundo? Me diz você quais são os verdadeiros quesitos para diferenciar o que é um e o que é outro? "Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal." (João 17:15). Repito aqui está oração de Jesus: que Deus não me faça surdo ou cego para este mundo, mas que ele me livre do mal que existe, mesmo dentro do que se convenciona chamar evangélico.

7 comentários:

Worlen Kaizer disse...

Belo texto...é lamentavel o que acontece no meio "evangélico", a tentativa de espiritualizar algo, que há tempos perdeu a sua essência, e onde eexiste muito mais o interesse financeiro do que cristão. E tentar profanar tudo não carrega o título e as palavras que muitas vezes são mais vazias que tudo.
Que possamos viver a verdade a cada dia, lembrando que a verdade não são regras humanas, mas a verdade é uma pessoa. E qaudn a seguuimos e vivemos nela, não existe nada que nos possa condenar... Grnde abraço meu amigo...

Silvania disse...

Paz, amado... Olha desejo está enquadrada na primeira classe citada que lêem seus textos. Admiro sua busca de sinceridade para com a Palavra de Deus sempre. Entristeceu-me mais ainda ver isso tudo... Não questiono as intenções desses corações... Mas lhes faltam o conhecimento da Palavra... Lembrei-me do profeta: “o meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento”.
Quero registrar aqui meu lamento por ainda existir pessoas no nosso meio que foram alcançadas pela mesma graça, mas que anda fazendo um enorme estrago e deixando muita gente ferida ao longo o caminho.
No mais querido amigo tenha certeza de que a semente que você “espalha” aqui no MSN ou no BLOG é boa... O que vai diferenciar o resultado, como na parábola de Jesus, são os terrenos onde ela vai cair.
Que Ele nos guarde de todo o mal no caminho.
Um grande abraço!
Silvania Itaboray

Silvânia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
RAQUEL CASTRO disse...

OLHA....
NÃO SÃO NECESSÁRIAS MAIS PALAVRAS PRA DIZER QUE ESSE POST É SENSACIONAL E AO MESMO TEMPO TRISTE.
TEM A FAMOSA FRASE: DEUS DEU A VIDA PRA CADA UM CUIDAR DA SUA. PENA QUE AS PESSOAS NÃO CUIDAM E FICAM TIRANDO A PAZ DE QUEM NÃO DEVE.
JERRY....
COMO OS ADOLESCENTES DIZEM:
NUSSAAAAAAAAAAA
ESSE POST BOMBOU RSRS
PS.: A SILVANIA SEM ITABORAY É A ESPOSA DO ABRÃO RSRS

Silvânia disse...

Uau!
Infelizmente, existem pessoas assim!
Não estou aqui para mostrar que faço parte da "turma dos bons", mas sim, para dizer que seria tão bom se todos vivessem pra Deus realmente... que o único interesse fosse adorar ao Senhor, ajudar o próximo a crescer e não querer afundá-lo. Sua coragem vai fazer diferença!
Silvânia - Silk

Vítor Carvalho Ferolla disse...

O Pava está fazendo uma Newsletter só para blogueiros e dessa vez é sério.


Para entrar na lista basta me enviar um e-mail com seu Nome, E-mail e Endereço de Blog para:


amigodopava@gmail.com


Obrigado.

brad disse...

Pela primeira vez passo por aqui,achei legal seu comentário e parabéns pela boa dissertação do assunto,que realmente merece uma boa elucidação,mais enfim como bem disse o apóstolo Paulo : Aquilo que o homem plantar isto também ele irá ceifar.Abraços e a paz!!