quinta-feira, 7 de agosto de 2008

Geração Profética



Um profeta é alguém que denuncia o afastamento de um povo do seu Deus. Muito mais que um prognosticador, que é a idéia predominante associada ao termo, e, certamente, muito mais que um agoureiro, que é a idéia associada ao termo pelos modernos adeptos do movimento profético, que consideram que ser profeta é proclamar uma benção ou uma frase mágica que fará com que as coisas venham à existência “ex nihilo”. Ser profeta é ter um relacionamento pessoal com Deus, e abrir a sua boca contra aqueles que se afastam de Deus e insistem em atrair para longe da verdade o povo de Deus.
Tenho visto alguns profetas verdadeiros surgirem no cenário conturbado do evangelho tupiniquim. Obviamente, assim como acontecia com os profetas que, na antiguidade se levantavam contra os sacerdotes e o regime religioso depravado de Israel, estes profetas modernos têm sido veementemente atacados pelo sistema religioso vigorante, são acusados de blasfemos, de insurgentes, são nomeados como aqueles que provocam dissensões no seio da igreja, como aqueles que só sabem criticar, etc. Exatamente assim eram tratados os profetas do Antigo Testamento, e exatamente assim eram tratados Jesus e seus discípulos no Novo Testamento.
A verdade é que aqueles que zelam pela Palavra e lutam contra os interesses comerciais de certos grupos e contra o esforço mercenários de certos “pastores”, sempre se levantam em tempos de apostasia, não há como calar aqueles que falam, e no caso destes tempos pós-modernos, aqueles que escrevem, com o senso crítico afiado contra os que se apoderaram do “Reino de Deus” e nele não entram, nem deixam que os que estão entrando, efetivamente entrem. E invariavelmente estes bravos servos da verdade, são torturados, difamados, e acusados de vários crimes, muitos são queimados, serrados ao meio, enforcados, enfim, mortos de diversas formas. Não têm honra na sua própria terra, e nem em seu próprio tempo.
Acontece que depois de mortos, suas palavras são canonizadas, uma geração nascerá de suas palavras, lançadas muitas vezes ao vento, como sementes em uma terra seca, que frutificarão quando a voz de seus semeadores já tiver sido calada pela opressão. Certamente uma geração adúltera e cruel não é digna destes homens, mas Deus não deixará de honrar aqueles que entregam suas vidas por amor à justiça e à verdade, os filhos da próxima geração, gravarão as palavras dos atuais profetas em livros, sites, e em diversas mídias, canonizando o que hoje soa como heresia, e reverenciando a vida honesta e simples dos que se levantam contra o sistema opressivo e explorador hora em vigor.
Quanto a mim, não julgo ser um destes profetas, estou longe disso, mas sou uma testemunha de sua luta, e um moço de profeta, que começo desde já a tomar nota das palavras santas, pois são originárias do Santo dos Santos, destes modernos profetas do Senhor. Que Deus abençoe a futura geração de filhos de profetas no Brasil.
Jerry.

2 comentários:

Talita disse...

Realmente Deus tem levantado aqueles que zelam pela integridade e pela fidelidade a vontade de Deus. Esses são profetas que estão dispostos a serem deprezados em troca de não carregarem o fardo da conivência com um sistema, onde é cada vez mais rara a pratica do que Jeus ordenou e cada vez mais frequente a distorção de seus ensinamentos.
Áqueles que hoje se levantam, certamente serão "mortos" por aqueles que não tem nenhum interesse na verdade, mas suas palavras prevalecerão por muitas gerações...Agradeço a Deus por servos como você Jerry, que estão dispostas a perderem qualquer posição e reconhecimento diante dos homens, por considerarem maior o zelo pelo Reino.

Worlen Kaizer disse...

to esperando um novo texto uai rsrsrsr